Chemical Risk

atendimento@chemicalrisk.com.br
+55 (11) 4506-3196 / (11) 94732-0686 / (11) 94706-2278

Como fortalecer a cultura de segurança do trabalho

As leis em relação à segurança do trabalho nas empresas são bastante rígidas e o órgão fiscalizador aplica multas e punições bem severas aos que não cumprem as medidas básicas. Por isso, se torna imprescindível trabalhar uma cultura de segurança do trabalho internamente.

Afinal, apesar de todos os esforços, todos os anos, muitos colaboradores são envolvidos em acidentes de trabalho. O que transforma a segurança e saúde ocupacional em uma preocupação crucial e real para todos as organizações. Até porque tais aspectos afetam a produtividade, a moral, o bem-estar dos colaboradores, a reputação e a lucratividade.

Atualmente, um dos maiores desafios das empresas é reduzir a taxa de acidentes e criar um ambiente seguro para os seus colaboradores. Já ficou claro aos gestores que a segurança vai além do atendimento à legislação. 

Assim, a atenção à segurança deve ser uma medida estratégica que visa o fortalecimento da equipe e, consequentemente, o crescimento sustentável da empresa.  

E, quando buscamos uma melhor performance na gestão de segurança, temos que considerar a compreensão do comportamento dos colaboradores e a implementação da cultura de segurança do trabalho em todos os níveis da empresa.

Devemos entender que a cultura vai além das definições de regras e procedimentos operacionais. 

Leitura recomendada: 9 acidentes de trabalho mais comuns

O que é cultura de segurança do trabalho?

São várias as definições de cultura de segurança e destacamos essa a seguir:

“A cultura de segurança do trabalho é um conjunto de crenças, percepções, atitudes e costumes, compartilhados por um grupo de pessoas dentro de uma organização e planejados para diminuir e evitar determinados riscos.”

Seu foco é o comportamento interno como forma de mudanças de hábitos, definindo os comportamentos da empresa, e criando uma norma de conduta, ou seja, uma norma social. 

A cultura de segurança do trabalho é um recorte da cultura organizacional. Segundo Scott Geller (Psychology of Safety Work), o triângulo da cultura de segurança é formado por:

  • Pessoa

Temos os conhecimentos, as habilidades, capacidades, inteligência, motivos (para agir de forma segura) e personalidade.

  • Ambiente 

Temos os equipamentos, as máquinas, as ferramentas, se o ambiente é quente ou frio, a engenharia, as normas regulamentadoras, as certificações e os padrões.

  • Comportamento

Estão envolvidos: cumprir (o dever de cumprir as ações de segurança), coaching (estar próximo do colaborador, orientando e apoiando-o quando fizer errado, no sentido de levá-lo a alcançar a melhoria), reconhecimento, demonstração, comunicação e o cuidado ativo que é o cuidar de si e do outro e se deixar cuidar.

Percebemos que o triângulo é dinâmico e interativo e isso acontece porque os itens relacionados aos três fatores, muitas vezes, impactam um no outro. 

Quando a empresa tem uma cultura madura, gestores e colaboradores transformam seus valores coletivos, crenças, atitudes, de modo a agir conforme as regras e boas práticas de segurança que a empresa adotou.

Leitura recomendada: Qual o custo dos acidentes de trabalho com produtos químicos para a sua empresa?

Maturidade na cultura de segurança do trabalho

Quando os colaboradores encontram motivos para trabalhar de forma segura habitualmente, quando o ambiente possui riscos minimizados e quando os comportamentos de todos na organização são na maior parte do tempo seguros, isso significa que a empresa tem maturidade na cultura de segurança.

Baixa maturidade: por que isso acontece?

A maioria das empresas já abordou os componentes do ambiente e das práticas. O que inclui equipamentos, treinamento de conformidade, políticas e procedimentos. Mas isso não basta e, como citamos abaixo, algumas premissas equivocadas assumidas pelas organizações levam à baixa maturidade na cultura de segurança do trabalho. 

Problemas de liderança

É muito comum a existência de líderes que não demonstram forte comprometimento de liderança em segurança, pois acreditam que a segurança do trabalho é apenas responsabilidade dos profissionais de segurança. 

No entanto, a segurança é dever de todos os níveis de uma empresa e enquanto isso não for uma realidade, não haverá mudança de status na maturidade da empresa.

Só implementar EPIs

Associar cultura de segurança com a utilização dos EPIs (equipamentos de proteção individual) não é um indicativo de nível de maturidade alta em cultura de segurança. Pois, como já vimos em outros artigos, na hierarquia de controles, o EPI é o último que deve ser adotado, ou seja, é o mínimo a ser feito. 

A maturidade de segurança é demonstrada quando está presente o cuidado ativo, que consiste em cuidar de si mesmo, cuidar do outro, e se deixar cuidar. Essa ferramenta de prevenção tem como principal meio de propagação o diálogo.

Imposição de ações

Quando as ações de segurança são impostas dentro da hierarquia, ou seja, de cima para baixo, e com punições quando não cumpridas, uma consequência comum é comprometer a conscientização de segurança no ambiente de trabalho, levando a um baixo engajamento da força de trabalho. 

Só levar em consideração os acidentes

Utilizar como indicativo de segurança apenas o número de acidentes de trabalho também demonstra uma baixa cultura de segurança, pois leva a empresa a atuar apenas de forma reativa. Mas, na verdade, o direcionamento deveria ser em tornar o ambiente de trabalho agradável e seguro e, como consequência, alcançar uma diminuição no  número de acidentes ou até zerar acidente dependendo do segmento da empresa.

Leitura recomendada: 6 passos para elaborar o checklist para segurança do trabalho

Só treinar a equipe de frente

Focar as necessidades de treinamento apenas aos trabalhadores da linha de frente ou apenas para a liderança também é um traço de baixa maturidade em cultura de segurança. Os treinamentos devem ser direcionados também aos colaboradores “chão de fábrica”, pois a informação aumenta o engajamento e fornece conhecimento aos colaboradores.

Um time bem informado é um time interdependente, que reconhece riscos, identifica a necessidade das políticas de segurança e a propaga dentro e fora da companhia.

Como alcançar uma alta maturidade em cultura de segurança do trabalho

Veja, a seguir, algumas formas de se tornar uma empresa madura em cultura de segurança.

Valor

Inserir a segurança do trabalho como um dos valores fundamentais da empresa e não como uma prioridade. Prioridades de negócios podem mudar dependendo das circunstâncias, mas os valores de uma empresa estão sempre lá. Ter a segurança como um valor fará com que sempre seja considerada em todos os departamentos e decisões importantes.  

Liderança

O compromisso da liderança pode fazer muita diferença em atingir resultados sustentáveis na prevenção de acidentes. Isso pode ser demonstrado por meio de ações visíveis, como sua participação direta e regular em treinamentos e atividades de segurança, além do estímulo constante à participação dos funcionários.

Leitura recomendada: Como promover qualidade de vida no trabalho e reduzir acidentes

Envolvimento

Os funcionários devem ser estimulados a se envolverem no sistema de prevenção de acidentes de forma direta, dando opiniões no processo de criação e no funcionamento dos processos de segurança. Faça com que todos sejam responsáveis pela segurança e possam ser cobrados por isso, do presidente ao operário.

Dessa forma, a segurança poderá ser integrada ao dia a dia da operação. Envolver os funcionários nas investigações de acidentes ou equipes de auditoria interna pode ser de grande valia nesse processo. 

Treinamento e relatórios

Colaboradores bem treinados adotam com maior facilidade a cultura como um todo, pois, ao conhecerem os perigos e riscos existentes, terão maior confiança em ajudar. Estabelecer um processo positivo de reporte de problemas e riscos, com reconhecimento, fará com que os mesmos se sintam confortáveis para contribuir. 

Veja também: Relatório de segurança do trabalho: para que serve e como elaborar?

Simplifique os processos

Reúna todas as regras de segurança num sistema único e integrado para simplificar a gestão e a compreensão por parte dos trabalhadores. Transforme esse sistema em métricas de desempenho e ações que trabalhem para evitar os acidentes, e não para resolvê-los.

Postura racional

Para realmente evitar acidentes, é preciso analisar dados, detalhes, números e configurações, definindo procedimentos eficientes para cada parte do processo. Adote uma postura racional e matemática quanto à segurança e aos resultados atingidos pelas medidas de prevenção. Até porque tais resultados significam reduzir acidentes e salvar vidas.

Criar uma cultura de segurança do trabalho requer uma abordagem de equipe e uma atitude proativa de todos para aprender com indicadores de condições inseguras. Os programas de segurança baseados em comportamentos têm como objetivo garantir que todos na organização adotem as melhores práticas no local de trabalho. 

Organizações com uma cultura de segurança demonstram uma profunda preocupação com o bem-estar de seus colaboradores e com a vida. Isso se reflete em todos os níveis da empresa e, como consequência, também na sociedade, com benefícios para todos. 

Como a Chemical Risk pode ajudar na segurança do trabalho da sua empresa

Paea garantir as melhores práticas de proteção ao ambiente e aos colaboradores, refletindo-se no aprimoramento da cultura de segurança do trabalho, conte com uma empresa especializada em gestão de segurança química e saúde ocupacional.

Com mais de 10 anos de experiência, profissionais altamente qualificados, serviços de excelência e histórias de sucesso com clientes satisfeitos, a Chemical Risk tem todos os serviços que você precisa para atingir tais objetivos.

Atuamos desde a análise e mapeamento de todos os riscos e problemas existentes na sua empresa até a elaboração de um projeto completo com todas as medidas de segurança que devem ser adotadas pela organização. O que engloba o uso de equipamentos de proteção, melhor sinalização, segregação de produtos químicos, rótulos adequados, entre outros itens.

Também disponibilizamos treinamentos para empresas. Assim, é possível ajudar no esclarecimento e na conscientização de todos os colaboradores sobre os riscos enfrentados e como se prevenir.

Quer saber mais informações? Entre em contato agora mesmo com nossos especialistas e solicite um orçamento!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *