Chemical Risk

atendimento@chemicalrisk.com.br
+55 (11) 4506-3196 / (11) 94732-0686 / (11) 94706-2278

Equipamentos de proteção individual: como garantir a higienização e conservação

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são essenciais em qualquer atividade industrial. De maneira geral, esses equipamentos são utilizados, de forma obrigatória, em praticamente todas as funções em que se faz necessária a proteção dos colaboradores aos riscos a que estão expostos durante a execução das atividades de trabalho. 

Esse tipo de solução é usado quando as medidas de proteção coletiva não são suficientes para minimizar os riscos em determinado local de trabalho, ou então, quando as medidas de proteção coletiva ainda não foram totalmente instaladas. 

Leia também: Equipamentos de proteção coletiva: o que são e para que servem?

Fazem parte dos equipamentos de proteção individual: as luvas, respiradores, aventais, óculos de proteção para os olhos, botas de segurança e tantos outros. É extensa essa lista e todos estes utensílios dependem dos riscos envolvidos.  

Diante disso, observamos que várias Normas Regulamentadoras abordam o seu uso e importância. Vamos falar mais a seguir!

Onde estão especificados os Equipamentos de Proteção Individual?

A Norma Regulamentadora 6 – (NR-6) estabelece todas as obrigações tanto dos empregadores quanto dos empregados em relação aos equipamentos de proteção individual e também define todos os tipos de equipamentos em função da proteção requerida.

Quais os pontos importantes na adoção dos EPI’s?

É imprescindível o entendimento dos riscos presentes nas atividades executadas, pois a aceitação será muito maior. 

Ao falar especificamente dos riscos químicos, é necessário que inicialmente se conheçam os perigos dos produtos químicos manuseados para o posterior reconhecimento dos riscos. 

Os colaboradores devem ser conscientizados em relação aos perigos dos produtos e aos riscos presentes no manuseio, já que esses riscos dependem das atividades executadas. Quando fica claro ao colaborador a existência desses riscos, cresce a aceitação ao uso do EPI necessário para sua proteção. 

Dessa forma, o colaborador compreenderá que o EPI adotado é de qualidade e adequado ao risco de sua atividade e que sua proteção estará assegurada e sua saúde também. 

Leitura recomendada: Conheça a importância do treinamento de segurança química

Outro ponto a ser considerado é que os equipamentos de proteção individual deverão ser personalizados ao colaborador. Ou seja, é de extrema importância que o EPI seja do tamanho correto. Caso contrário, será visto pelo profissional muito mais como um empecilho do que uma proteção, podendo até provocar um acidente. 

No caso dos respiradores, é necessário que se faça o teste de vedação para se escolher o tamanho adequado ao rosto do colaborador. A preocupação em oferecer um EPI do tamanho correto será percebida pelo colaborador como uma forma de que a empresa se preocupa individualmente com cada um. 

Escolhido o EPI, o trabalho estará concluído? De forma alguma!

Para que o sucesso seja garantido, é necessário um ótimo treinamento para o uso adequado do EPI adotado. Esse treinamento deve associar o EPI ao risco existente, principalmente quando falamos em manuseio de produtos químicos. Até porque, por exemplo, uma mesma luva não serve para todos os produtos químicos, certo? 

O treinamento também deve contemplar uma apresentação completa dos equipamentos de proteção individual, suas partes, quando o mesmo deverá ser substituído e os procedimentos existentes na empresa. 

É imprescindível que a colocação e o ajuste do equipamento sejam treinados também para garantir a máxima proteção. E finalmente devem ser incluídas as informações de higienização e conservação correta dos equipamentos, como veremos a seguir. 

Vale lembrar que esse treinamento é mais uma das exigências da NR-6, citada acima.    

Leitura recomendada: Proteção respiratória contra produtos químicos: o que você precisa saber

Higienização correta dos Equipamentos de Proteção Individual

A higienização e conservação é importante para evitar a ocorrência de infecções, bem como prevenir contaminações e alergias. Afinal, muitos desses equipamentos são usados em locais de trabalho com a presença de agentes químicos ou biológicos que podem ficar impregnados no EPI e causar problemas de saúde.

Isso sem contar que a correta higienização evita que o equipamento desenvolva odores desagradáveis, trazendo conforto e bem-estar ao usuário. 

Seguem algumas dicas para a higienização e conservação dos equipamentos de proteção individual:

  • A água corrente e um sabão neutro são os materiais mais adequados para a higienização dos Equipamentos de Proteção Individual. Tome cuidado com produtos de limpeza, pois estes podem conter substâncias corrosivas, que não são indicadas para esta finalidade e podem comprometer a estrutura do EPI.
  • Alguns equipamentos, como máscaras de proteção e respiradores, devem ser desmontados para garantir uma completa higienização. Fica clara, então, a importância do treinamento, que mencionamos acima. 
  • Os EPIs que foram lavados em água corrente e inclusive os que foram higienizados com pano úmido devem ser postos para secar na sombra, em ambiente devidamente ventilado. Em ambientes fechados, pode ocorrer a formação de fungos e mofo, como por exemplo, dentro de armários ou embalagens. Já a exposição ao sol pode comprometer a integridade do equipamento.
  • Ao término do processo de higienização, o EPI deve ser guardado em local adequado, protegido de agentes que podem comprometer sua integridade, como umidade, objetos cortantes, calor excessivo, produtos químicos etc. 
  • Uma atenção especial deve ser dada aos equipamentos de proteção individual, que possuem produtos específicos para sua higienização, como por exemplo os óculos de segurança. Nesse caso, essa indicação deve ser dada pelo fabricante. 

Saiba mais: Como o uso de produtos químicos impacta as questões de segurança e saúde ocupacional

Como garantir a segurança dos colaboradores e da empresa?

A conscientização no uso dos equipamentos de proteção individual é um processo contínuo, assim como a atualização no reconhecimento e a avaliação dos riscos dos locais de trabalho e o aprimoramento do treinamento aos colaboradores. 

Essas ações têm como consequência o desenvolvimento de uma cultura de segurança, trazendo benefícios para o colaborador e para a empresa, com o objetivo de se alcançar a excelência em segurança e saúde do colaborador. 

Para te ajudar em todos esses processos, conte com uma consultoria em segurança química. Com profissionais experientes, especializados e com amplo conhecimento de mercado, a Chemical Risk está pronta para auxiliar a sua organização.

Temos um amplo portfólio de serviços e soluções. Atuamos de forma específica com a questão de segurança do trabalho, com serviços como:

  • Análise Crítica de Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional;
  • Análise Crítica de Programa de Prevenção de Riscos Ambientais;
  • Parecer de insalubridade;
  • Parecer de periculosidade;
  • Implementação da NR-20 para líquidos inflamáveis.

Também contamos com treinamentos in company na área de segurança do trabalho, como por exemplo descarte seguro de EPIs.

Quer saber mais informações? Entre em contato conosco agora mesmo e solicite uma proposta comercial!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *