Chemical Risk

atendimento@chemicalrisk.com.br
+55 (11) 4506-3196 / (11) 94732-0686 / (11) 94706-2278

Como lidar com cenários de emergência na sua empresa

Os cenários de emergência podem acontecer em qualquer lugar e a qualquer hora. A própria natureza de uma emergência é imprevisível e pode mudar em escopo e impacto. Estar preparado e planejar com antecedência é fundamental para proteger vidas, o meio ambiente e a propriedade.

Cientes disso, o pré-planejamento é essencial. No início de uma emergência, muitas decisões precisam ser tomadas em um curto período de tempo. O prazo apertado e as circunstâncias podem significar que a cadeia de comando normal não está acessível. Somado a isso, o estresse do evento pode resultar em mau julgamento ou grandes perdas.

Neste sentido, a preparação para lidar com os cenários de emergência exige um esforço de equipe. Os colaboradores de todos os níveis de habilidade e de todos os departamentos devem fazer sua parte para garantir que todos possam trabalhar juntos para alcançar objetivos comuns com segurança. 

Além disso, com uma abordagem colaborativa para a preparação para emergências, os profissionais serão capazes de prevenir acidentes, lesões e fatalidades antes que eles aconteçam.

Leitura recomendada: Produtos perigosos: como tratar e atender emergências?

O que é uma emergência no local de trabalho?

Antes de aprender como atuar em cenários de emergência no local de trabalho, é necessário saber reconhecer o que é esse tipo de evento. Uma emergência no local de trabalho é definida como:

“Uma situação que representa uma ameaça aos colaboradores, clientes ou ao público em geral, uma situação que causa interrupção das operações ou encerramento.” 

Também pode ser uma situação que causa danos ambientais ou físicos. Uma emergência no local de trabalho pode ser causada por:

  • Eventos naturais (Emergência ambiental) 

Uma emergência ambiental afeta a empresa toda e seu entorno e pode incluir tornados, inundações, furacões, terremotos, descargas atmosféricas, deslizamentos, ou incêndios de grandes proporções. 

  • Inerentes às atividades (Emergência do trabalho)

Por outro lado, as emergências do trabalho são locais e incluem quedas de nível, vazamentos de produtos químicos, incêndios localizados etc.

Devemos considerar ainda que uma atividade pode desencadear vários cenários, como por exemplo, o manuseio de produtos químicos. Em uma atividade como essa, teremos cenários de emergência com complexidades diferentes e, como consequência, são necessários procedimentos, qualificação e equipamentos diferenciados ou aplicados em diferentes ordens.

Quais cenários de emergência podemos destacar, por exemplo, em uma atividade de descarga de produto químico?

  • Vazamento;
  • Incêndio;
  • Explosão;
  • Intoxicação;
  • Contaminação ambiental;
  • Outros.

Para cada um dos cenários acima, existem diferentes ações a serem tomadas para uma resposta adequada.

Obrigatoriedade legal nos cenários de emergência

No contexto de atendimento às emergências, várias são as exigências legais em relação à existência de um Plano de Emergência ou Plano de Resposta a Emergência nas empresas. Veja abaixo algumas dessas obrigatoriedades.

  • Norma regulamentadora 1 (NR-1) 

O item 1.5.6 que se refere à preparação para emergências descreve que a empresa deve estabelecer, implementar e manter procedimentos de respostas aos cenários de emergências, de acordo com os riscos, as características e as circunstâncias das atividades (1.5.6.1).

Estes procedimentos de respostas aos cenários de emergências devem prever:

1) os meios e recursos necessários para os primeiros socorros, encaminhamento de acidentados e abandono;

2) e as medidas necessárias para os cenários de emergências de grande magnitude, quando aplicável.

Leitura recomendada: Como desenvolver o plano de resposta à emergência química

  • Norma Regulamentadora 20 (NR-20)

Produtos classificados como inflamáveis e combustíveis possuem características que os tornam mais perigosos, sendo capazes de gerar grandes acidentes. Dentre essas características, podemos citar: ponto de fulgor e combustão baixos, alto poder calorífico e alta toxicidade. 

Nesse sentido, a NR-20 estabelece que o empregador deve elaborar e implementar um plano de resposta à emergência que contemple ações específicas a serem adotadas na ocorrência de vazamentos ou derramamentos de inflamáveis e líquidos combustíveis, incêndios ou explosões (20.15.1).

  • Norma Regulamentadora 35 (NR-35)

O foco desta NR é o trabalho em altura. Em seu item 35.6, que trata de Emergência e Salvamento, a norma deixa claro que cabe ao empregador disponibilizar equipe para respostas em cenários de emergências para trabalho em altura. Essa equipe pode ser própria, externa ou composta pelos próprios trabalhadores que executam o trabalho em altura.

Mas a equipe deve ser especializada no resgate em altura, como por exemplo, uma equipe de Bombeiros Civis.

Podemos citar ainda a Instrução Técnica Nº 16 / 2019 – Gerenciamento de riscos de incêndio, do Corpo de Bombeiros, além da Portaria 108 / 2019, que institui o Modelo Nacional de Regulamento de Segurança Contra Incêndios do Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

Leitura recomendada: Equipamentos de proteção coletiva: conheça a importância do armário corta-fogo

Como se preparar para cenários de emergência no local de trabalho

Estar preparado para responder a emergências requer planejamento e envolvimento de toda a empresa. Veja, a seguir, algumas dicas.

  • Olhar mais atento sobre a preparação para emergências

A empresa é responsável pela preparação para emergências nos ambientes internos. Através de uma abordagem abrangente da segurança no local de trabalho, um empregador pode compartilhar orientações e recomendações de preparação para emergências com os colaboradores e garantir que eles estejam bem equipados para gerenciar riscos.

Além disso, o empregador deve desenvolver e implementar procedimentos de emergência e mostrar aos trabalhadores como lidar com situações de emergência. Isso garantirá que os profissionais saberão o que fazer no caso de surgir uma emergência.

  • Procedimentos de emergência 

Os procedimentos de emergência no local de trabalho agilizam o processo de gerenciamento e comunicação de acidentes. Eles garantem que os colaboradores saibam como lidar com os cenários de emergência e possam fazer sua parte para limitar o impacto de um incidente.

Vale destacar que tais processos não são imutáveis. Em vez disso, eles devem ser revisados e atualizados ao longo do tempo. Isso assegura que uma empresa possa renovar seus procedimentos de emergência para atender às necessidades atuais de todo o efetivo.

Além disso, uma empresa deve buscar o feedback dos colaboradores à medida que desenvolve e implementa procedimentos de emergência. Afinal, os profissionais podem oferecer informações valiosas que ajudam a empresa a responder por inúmeras emergências. 

  • Desenvolvimento do plano de ação de emergência 

A melhor maneira de lidar com emergências é desenvolver um plano de acordo com os cenários existentes. O plano de resposta a emergências deve ser um documento por escrito e deve fornecer orientações claras sobre o que fazer em cada um dos cenários de emergência definidos. 

Uma análise cuidadosa para a definição dos cenários deve incluir as condições e interações de todos os processos. O plano deve incluir as etapas de evacuação como em uma crise e deve ser fácil de ler e seguir. Após o desenvolvimento do documento, certifique-se de que todos os líderes saibam como usar este plano.

Leitura recomendada: Qual o custo dos acidentes de trabalho com produtos químicos para a sua empresa?

  • Divulgação e treinamento

O processo de divulgação do plano de emergência deve contar com uma preleção e um manual básico. Esse documento deve ser repassado a todo o efetivo da empresa, a fim de que todos conheçam os procedimentos que devem ser executados em situações de emergência.

Exercícios simulados devem ser incluídos para capacitar as pessoas a evacuarem a área em cenários de emergência. Depois do treinamento, é necessário fazer uma reunião para avaliar o resultado e corrigir as falhas ocorridas. 

Em caso de visitas, as pessoas devem ser informadas sobre a existência do plano, seja por meio de vídeos, panfletos ou palestras. O plano também deve estar presente em treinamentos de formação e capacitações periódicas.

Uma cópia sempre deve estar disponível para consulta, especialmente para os profissionais que têm contato com pessoas constantemente.

É importante ainda que o documento tenha representações gráficas para destacar as rotas de fuga e saídas de emergência. Essas representações também devem estar fixadas em locais estratégicos e na entrada principal para facilitar a divulgação.

Infelizmente, emergências acontecem e estar preparado para esses eventos fará toda a diferença. Além de benefícios como a proteção do meio ambiente e das pessoas envolvidas nos cenários existentes, a empresa também reduz possíveis custos, que ocorreriam em caso de ocorrências com maiores proporções.

Conheça a Chemical Risk

Para te ajudar a avaliar os riscos químicos no ambiente de trabalho e desenvolver um plano adequado de gestão de segurança química, incluindo o planejamento de resposta a emergências, conte com uma consultoria especializada em segurança química.

Com mais de 10 anos de experiência, profissionais altamente qualificados e serviços de excelência, a Chemical Risk tem todo o conhecimento necessário para auxiliar sua empresa em todos esses processos, minimizando o risco de cenários de emergência.

Conheça agora mesmo nossos serviços de segurança química e emergência química

Se quiser saber mais informações ou precisar de um orçamento, entre em contato conosco!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *