Chemical Risk

+55 (11) 4506-3196 / (11) 94706-2278

Líquidos inflamáveis na indústria: quais são os riscos no manuseio?

Diversas atividades, não apenas no segmento industrial, envolvem o uso, manuseio e transporte de líquidos e gases inflamáveis. Por isso, é importante entender os principais riscos com os líquidos inflamáveis na indústria e nos demais setores.

Apesar da existência de legislações e normas específicas sobre produtos inflamáveis, sempre temos notícias de vários casos de acidentes envolvendo líquidos inflamáveis, seja pelo armazenamento ou manuseio incorreto.

Afinal, a manipulação desse tipo de produto pode gerar acidentes, tendo como consequências lesões graves e, muitas vezes, permanentes. Com isso, coloca-se em risco não somente os colaboradores, mas também a comunidade vizinha à organização e o meio ambiente, bem como o patrimônio de toda a empresa.

Logo, o manuseio seguro de líquidos inflamáveis e combustíveis é um dos grandes desafios da indústria. Vamos entender melhor a seguir!

Leitura recomendada: Produtos perigosos: como fazer o transporte seguro e quais os documentos obrigatórios

O que são líquidos inflamáveis?

O que caracteriza um líquido inflamável é o ponto de fulgor. Trata-se da temperatura mais baixa na qual um líquido libera vapor suficiente para formar uma mistura inflamável com o ar. Neste caso, a quantidade é insuficiente para manter a queima ou a chama. 

Quanto menor o valor, mais facilmente o material será queimado. Líquidos combustíveis quentes podem gerar tanto vapor inflamável quanto líquidos inflamáveis frios.

De acordo com a Resolução 5232/2016 (produtos perigosos para o transporte) são considerados líquidos inflamáveis aqueles que produzem vapor inflamável a temperaturas de até 60°C, em ensaio de vaso fechado, ou de até 65,6°C, em ensaio de vaso aberto, normalmente referidas como ponto de fulgor. 

Além do ponto de fulgor, existem alguns outros conceitos que são importantes quando nos referimos a produtos inflamáveis e de forma resumida, citamos abaixo:

  • Ponto de combustão: é a menor temperatura, poucos graus acima do ponto de fulgor, na qual a quantidade de vapores é suficiente para iniciar e manter a combustão. 
  • Ponto de ignição: temperatura onde a quantidade de vapores inflamáveis já é tão intensa que pega fogo só pelo contato com o oxigênio.
  • Combustão: reação química exotérmica entre dois reagentes, combustível e comburente, em que ocorre liberação de energia na forma de calor.

Leitura recomendada: Como mapear o risco químico na sua empresa e fazer uma gestão responsável

E fica então a pergunta: é o próprio líquido que queima?

Vale destacar que os líquidos inflamáveis e combustíveis não queimam. É a mistura de seus vapores com o ar que queima. 

Veja um exemplo: a gasolina, com um ponto de fulgor de – 40°C, é um líquido inflamável. Mesmo em temperaturas tão baixas quanto – 40°C, ela libera vapor suficiente para formar uma mistura de queima no ar. 

Já o fenol é um líquido combustível. Ele tem um ponto de fulgor de 79°C. Portanto, deve ser aquecido acima dessa temperatura antes de poder inflamar-se no ar.

Quais são os riscos no manuseio de líquidos inflamáveis na indústria?

Podemos definir aqui as 3 áreas de risco crítico que devem ser consideradas quando do manuseio de produtos químicos inflamáveis. 

  1. Risco de Incêndio

Como líquidos inflamáveis e combustíveis podem representar um risco de incêndio ou explosão?

À temperatura ambiente, os líquidos inflamáveis ​​podem liberar vapor suficiente para formar misturas que se incendeiam ​​com o ar. Como resultado, eles podem ser um sério risco de incêndio. E os incêndios em líquidos inflamáveis ​​queimam muito rápido, geram grande quantidade de calor e, frequentemente, nuvens de fumaça espessa, negra e tóxica.

Os líquidos combustíveis a temperaturas acima do ponto de inflamação também liberam vapor suficiente para formar misturas que queimam com o ar. Líquidos combustíveis quentes podem representar um risco de incêndio tão grave quanto líquidos inflamáveis.

A névoa de líquidos inflamáveis ​​e combustíveis no ar pode queimar a qualquer temperatura se houver uma fonte de ignição. Os vapores de líquidos inflamáveis ​​e combustíveis são geralmente invisíveis. Eles podem ser difíceis de detectar, a menos que instrumentos especiais sejam usados.

A maioria dos produtos inflamáveis ​​e combustíveis se desloca facilmente. Um pequeno derramamento pode cobrir uma grande área da bancada ou do piso. A queima de líquidos pode fluir sob as portas, descer escadas e até mesmo alcançar edifícios vizinhos, espalhando o fogo amplamente. 

Materiais como madeira, papelão e tecido podem absorver facilmente produtos inflamáveis ​​e combustíveis. Mesmo após a limpeza de um derramamento, uma quantidade perigosa de líquido ainda pode permanecer nos materiais ou nas roupas ao redor, emitindo vapores perigosos.

Portanto, os produtos químicos com um ponto de fulgor que fica dentro de temperaturas normais de trabalho apresentam um alto risco de incêndio para a empresa. Então, devem ser isolados de qualquer tipo de fonte de ignição, incluindo chamas, calor, faíscas e descarga estática.

  1. Risco à saúde

Líquidos inflamáveis ou combustíveis podem ser perigosos para a saúde?

O principal perigo dos inflamáveis está relacionado a incêndio ou explosão. Após o perigo imediato de um incêndio, esses líquidos podem ter outras propriedades que o tornam perigosos à saúde.  

Os problemas à saúde dependem do material específico e da via de exposição (inalação de vapores e/ou névoas, contato com os olhos ou com a pele ou ingestão). Alguns líquidos inflamáveis são corrosivos

Muitos sofrem reações químicas perigosas se entrarem em contato com produtos químicos incompatíveis, como materiais oxidantes, ou se forem armazenados incorretamente.

A Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico e as etiquetas presentes nas embalagens devem informar sobre todos os perigos dos produtos inflamáveis que são manuseados.

Um exemplo é o 2-propanol (também conhecido como: dimetilcarbinol, isopropanol ou álcool isopropílico). É um líquido incolor com um odor forte como álcool ou semelhante a uma mistura de etanol e acetona. 

É líquido inflamável. O vapor é mais pesado do que o ar e pode se espalhar por longas distâncias. É considerado um leve depressor do sistema nervoso central. Assim, a exposição a concentrações altas de seu vapor pode causar dor de cabeça, náusea, tontura, sonolência, incoordenação e confusão. Também pode ser irritante para o trato respiratório ou para os olhos.

A lista de inflamáveis que prejudicam a saúde é imensa e, dessa forma, é essencial a realização de uma avaliação de risco adequada considerando a maneira como os produtos inflamáveis são manuseados e armazenados. Essa avaliação também deve levar em consideração os tempos de exposição, níveis de concentração e ventilação.

Leitura recomendada: Gerenciamento de Riscos Ocupacionais e o Programa de Gerenciamento de Riscos: como funcionam e quais as mudanças?

  1. Risco ao Meio Ambiente

De que forma os produtos inflamáveis podem ser prejudiciais ao meio ambiente?

Os líquidos inflamáveis podem impactar o meio ambiente das seguintes maneiras:

  • Vida aquática – muitos líquidos inflamáveis são tóxicos para a vida aquática, criando efeitos adversos a longo prazo no ambiente aquático. Esses produtos químicos devem ser impedidos de entrar nos esgotos e corpos d’água. 
  • Água potável – alguns líquidos inflamáveis são perigosos para a água potável, mesmo que pequenas quantidades sejam derramadas no chão. Serão necessárias medidas para impedir que os produtos químicos cheguem às águas subterrâneas, sistemas de esgoto e cursos de água. 
  • Emissões cancerígenas – alguns líquidos inflamáveis geram emissões e resíduos cancerígenos. Isso é prejudicial para os colaboradores que se encontram na área de trabalho, mas também deve se considerar como as emissões podem impactar a comunidade local e o ambiente natural.

Como podemos observar, o manuseio assim como o armazenamento de produtos inflamáveis requer uma avaliação de risco ampla e completa de cada cenário. Não podemos deixar de citar a Norma Regulamentadora 20 (NR-20) – Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis.

Esta norma estabelece uma série de exigências que se iniciam pelo projeto, construção, manutenção, operação e desativação da instalação industrial. Além disso, determina a implantação de todas as medidas de controle necessárias, assim como a capacitação obrigatória dos colaboradores. 

Leitura recomendada: Conheça a importância do treinamento de segurança química

Conte com um parceiro especializado

A atividade que envolve a presença de inflamáveis requer responsabilidade e seriedade. A tomada de decisões deve contemplar a relação custo-benefício e risco. A análise crítica do risco é a etapa mais importante e deve ser realizada com critério técnico, contemplando as normas e legislações específicas vigentes. 

Privilegiar o custo em detrimento do risco pode causar danos catastróficos às pessoas, ao meio ambiente e à empresa, como tem sido, infelizmente, demonstrado pela experiência adquirida dos grandes acidentes ocorridos.

Para minimizar esse risco de acidentes e garantir um ambiente com o manuseio e armazenamento correto dos líquidos inflamáveis contemplando as legislações, é importante contar com um parceiro especializado.

A Chemical Risk é uma consultoria em segurança química com profissionais experientes e qualificados para atuar junto a empresas de diferentes portes e segmentos na adaptação da sua estrutura de produtos químicos.

Estamos prontos para atender às suas necessidades e cumprir com as legislações vigentes. Temos o serviço de implementação da NR-20 com uma consultoria especial às indústrias e companhias com produtos inflamáveis.

Também disponibilizamos treinamentos in company específicos para o atendimento a NR-20 de acordo com a classificação da planta e o contato com tais produtos.

Não espere mais e adeque a sua empresa! Faça um orçamento gratuito agora mesmo com nossos técnicos!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Participe da discussão

4 comentários

  1. Excelente artigo.
    Sou profissional de Segurança do Trabalho e as informações foram de grande valia.
    Obrigada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.