Chemical Risk

atendimento@chemicalrisk.com.br
+55 (11) 4506-3196 / (11) 94732-0686 / (11) 94706-2278

Como funciona a atuação do técnico de segurança do trabalho

A Segurança do Trabalho pode ser definida como o conjunto de medidas adotadas com o objetivo de minimizar os acidentes de trabalho e as doenças ocupacionais e, assim, proteger a integridade e a capacidade de trabalho do funcionário. Para isso, o técnico de segurança do trabalho tem uma função muito importante.

Qual a abrangência da segurança do trabalho?

Vale destacar que a atuação da segurança do trabalho dentro da empresa é realizada de diversas formas. Seu objetivo é adaptar o ambiente de trabalho ao trabalhador, por meio de medidas técnicas, administrativas e médicas. 

Neste sentido, uma cultura de segurança no ambiente de trabalho contempla o desenvolvimento de estratégias de gestão, que impactam diretamente a qualidade das atividades executadas no dia a dia de uma corporação. Tais ações envolvem boa comunicação, prevenção, aparatos adequados de proteção e engajamento de todos os funcionários.

Para atingir os resultados esperados, conte com uma boa equipe de profissionais de segurança do trabalho. Dessa forma, a área também será de valor para a empresa. 

Leitura recomendada: Como o uso de produtos químicos impacta as questões de segurança e saúde ocupacional

Como se forma a equipe de segurança do trabalho

Em uma empresa, o quadro de Segurança do Trabalho compõe-se de uma equipe multidisciplinar composta por:

  • Engenheiro de Segurança do Trabalho;
  • Técnico de Segurança do Trabalho; 
  • Médico do Trabalho;
  • Enfermeiro do Trabalho. 

Estes profissionais fazem parte do SESMT – Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho, cujo dimensionamento deve ser feito de acordo com as exigências da Norma regulamentadora 4 (NR-4), do Ministério da Economia. 

Esse dimensionamento considera o grau de risco da empresa e o número de colaboradores. 

Por exemplo: uma empresa cuja atividade é Tecelagem de fios de fibras artificiais e sintéticas é enquadrada no grau de risco 4 e, se possuir 1700 funcionários, terá um SESMT constituído por 1 Engenheiro de Segurança do Trabalho, 4 Técnicos de Segurança do Trabalho, 1 Auxiliar de Enfermagem e 1 Médico do Trabalho.

É relevante salientar que cada profissional que faz parte do SESMT possui atribuições específicas. Logo, fica clara a importância do Técnico de Segurança do Trabalho.

Onde trabalha o técnico de segurança do trabalho?

Esse profissional atua em todo o tipo de empresa, como por exemplo:

  • Órgãos governamentais;
  • Empresas públicas e privadas, como indústrias de alimentos, farmacêuticas, químicas e petroquímicas;
  • Mineradoras;
  • Segmento agropecuário;
  • Hospitais, 
  • Construção civil;
  • Empresas comerciais etc. 

A profissão é regulamentada pela Lei nº 7.410, de 27 de novembro de 1985. Por esse motivo, o dia 27 de novembro é considerado o dia do Técnico de Segurança do Trabalho.

Quem pode atuar como Técnico de Segurança do Trabalho?

Para trabalhar como TST, é exigida conclusão do ensino médio e a formação em curso técnico especializado em segurança do trabalho.

Durante o curso, aprende-se sobre normas e leis de segurança, uso de equipamentos de proteção individual e coletiva, métodos de identificação e avaliação de riscos, normas de saúde e higiene no trabalho, prevenção de danos ao meio ambiente, entre outros.

Para se encaixar no perfil dessa profissão, é preciso atuar sempre de forma preventiva para evitar riscos de acidentes e garantir a saúde e o bem-estar dos profissionais.

Além disso, o técnico deve ter bom relacionamento interpessoal, boa observação técnica, saber se expressar, manter-se sempre informado sobre as mudanças legislativas da área, ser responsável com as suas atividades etc.

Leitura recomendada: Riscos químicos no trabalho: como funciona a avaliação qualitativa

Quais são as atribuições do Técnico de Segurança do Trabalho?

  • Informar e propor soluções ao empregador sobre os riscos existentes.

  • Informar aos funcionários sobre os riscos de exposição e as medidas preventivas.

  • Analisar os métodos do trabalho e identificar os riscos de acidentes do trabalho, doenças ocupacionais ou presença de agentes agressivos e propor as medidas para eliminação ou controle.

  • Executar programas de segurança e higiene ocupacional, acompanhar os resultados das medidas implantadas e adequar estratégias prevencionistas.

  • Promover eventos de discussão didáticos e treinamentos para evitar os possíveis acidentes e doenças ocupacionais.

  • Organizar períodos de reforma ou construções com procedimentos padrão de segurança e higiene a serem seguidos por todos que estiverem transitando no local.

  • Encaminhar para todos os setores as análises, normas e demais dados para o autodesenvolvimento dos trabalhadores.

  • Solicitar e inspecionar equipamentos de proteção contra incêndio e demais recursos indispensáveis. Levar em consideração os requisitos da legislação vigente e o seu desempenho.

  • Estimular e cooperar com atividades de preservação ao meio ambiente, como a destinação de resíduos.

  • Orientar consultorias ou terceirizadas contratadas sobre os procedimentos de segurança a serem seguidos na empresa durante a execução das atividades.

  • Fazer um levantamento estatístico sobre os casos de acidentes ou doenças ocupacionais, avaliando a periodicidade desses eventos e propondo ajustes para estimular a prevenção.

  • Relacionar-se com o setor de Recursos Humanos, fornecendo análises precisas para a adoção de medidas de prevenção em nível de pessoal.

  • Informar ao empregador e aos trabalhadores sobre as atividades insalubres, perigosas e penosas, presentes no ambiente de trabalho.

  • Avaliar as condições ambientais de trabalho e emitir parecer técnico para o planejamento do trabalho de forma segura.

  • Relacionar-se com órgãos e entidades ligados à prevenção de acidentes ou doenças e do trabalho.

  • Participar de eventos de atualização e aperfeiçoamento profissional.

Desvio de função. O que fazer?

Pela atuação em todos os aspectos de prevenção citados acima, o Técnico de Segurança do Trabalho é um profissional imprescindível nas empresas. Atualmente, observamos que mesmo empresas que não necessitam do SESMT optam pela contratação de um técnico de segurança para tornar o ambiente de trabalho mais seguro.

Mas, mesmo com todas essas atribuições definidas, muitas vezes, alguns gestores se utilizam do Técnico de segurança para outras atividades. Isso caracteriza desvio de função. Se você passa por essa situação, seguem algumas dicas:

  • Ter uma rotina de trabalho programada: dessa forma, poderá provar que o seu trabalho em segurança já é suficiente para mantê-lo ocupado durante a sua jornada. Elabore relatórios sobre os assuntos da sua alçada e demonstre os resultados em termos de melhorias alcançadas para a empresa. E faça isso de forma consistente.

  • Reúna-se com o empregador ou com sua chefia imediata e apresente o que tem feito e o resultado de seu trabalho. Elabore estatísticas e mostre o que o seu trabalho tem evitado ou reduzido em termos de situações de risco.

  • Elabore um cronograma de treinamentos que envolva colaboradores e chefias e com assuntos pertinentes a cada nível hierárquico. 

Portanto, qualquer profissional de Segurança do trabalho tem como função atuar em prol da organização e garantir a continuidade do negócio por meio da prevenção, buscando soluções para a empresa prosperar.

Conhecimento técnico, estudo e pesquisas de novas tecnologias são os requisitos para se propor soluções viáveis, que preservam a integridade dos colaboradores e, como consequência, geram lucro para a empresa.

Leitura recomendada: Qual o custo dos acidentes de trabalho com produtos químicos para a sua empresa?

Como uma consultoria de segurança pode te ajudar

Como vimos, são diversas as funções e atribuições do técnico de segurança do trabalho. E nem sempre o profissional consegue dar vazão a todas as suas atividades de forma a garantir os cuidados com os trabalhadores. 

Neste sentido, uma consultoria de segurança ocupacional pode ajudar e muito os profissionais da área. A Chemical Risk é uma empresa de consultoria voltada para a Gestão do Risco Químico e Segurança Química Ocupacional.

Com uma equipe interdisciplinar, altamente qualificada, experiente e especializada, prestamos serviços de saúde e segurança ocupacional, como parecer de insalubridade e periculosidade, implementação da NR-20, análise crítica de Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.

Também oferecemos inúmeros serviços de segurança química, como Elaboração de Documentos de Segurança, Diagnóstico e implantação do GHS, Gestão do Risco Químico, entre outros.

A depender dos serviços contratados, fazemos visitas em sua empresa para identificar os riscos e realizar as análises necessárias, elaborando relatórios completos das mudanças pertinentes.

Ficou interessado? Entre em contato conosco agora mesmo e peça um orçamento gratuito!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *