Chemical Risk

atendimento@chemicalrisk.com.br
+55 (11) 4506-3196 / (11) 94732-0686 / (11) 94706-2278

Insalubridade e Periculosidade no âmbito da segurança do trabalho


Insalubridade e periculosidade são termos parecidos, porém diferentes. Essas palavras são utilizadas pelo Ministério do Trabalho e estão relacionadas aos riscos no ambiente de trabalho.

Mas, como são semelhantes, muitas vezes, estes termos nos levam a confundir seus conceitos e objetivos. Então, vamos às diferenças entre insalubridade e periculosidade:

O que significa insalubridade?

O conceito de insalubridade está ligado a um ambiente de trabalho nocivo, que faz ou pode fazer mal à saúde. Surgiu por meio da ideia de que o trabalhador que executa suas atividades em área de risco deveria ser recompensado financeiramente. 

Este tema foi normalizado pelo artigo 189 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e devidamente detalhado pela Norma Regulamentadora n°15 (NR-15).

Ou seja, quando estiver exposto a riscos físicos, químicos ou biológicos dentro dos critérios da NR-15, o trabalhador terá direito ao benefício. Este adicional de insalubridade varia entre 10%, 20% e 40%, dependendo do grau de risco – mínimo, médio e máximo, respectivamente. O valor incide sobre o salário mínimo.

Mas como são enquadrados os riscos que podem gerar insalubridade? Veja!

Riscos físicos:

  • Ruído;
  • Calor;
  • Radiações ionizantes;
  • Trabalho sob condições hiperbáricas;
  • Ar comprimido;
  • Radiações não ionizantes;
  • Vibrações;
  • Frio e umidade;

Riscos químicos:

Riscos biológicos

  • Aspecto qualitativo relacionado aos trabalhos ou operações executadas envolvendo possível contato com agentes biológicos. Por exemplo: doenças infecto contagiosas, esgoto, lixo hospitalar, etc.

Quando o trabalhador tem direito ao adicional de insalubridade?

O funcionário da sua empresa terá direito ao benefício de duas maneiras:

  1. Quando ocorre a exposição a algum agente agressivo acima do limite de tolerância previsto na NR-15. Aqui, enquadramos ruído, calor, vibração, radiações ionizantes, agentes químicos listados na NR-15, poeiras minerais, manganês e seus compostos, sílica livre cristalizada. 
  2. Quando por simples exposição, ou seja, só de estar exposto o trabalhador já terá direito. Isso engloba a exposição ao frio, ar comprimido, umidade, radiações não ionizantes e agentes biológicos. O anexo 13 da NR 15 define os produtos químicos cuja insalubridade será devida para as atividades listadas no anexo. Os produtos são arsênio, carvão, chumbo, cromo, fósforo, hidrocarbonetos e outros compostos de carbono, mercúrio, silicatos, substâncias cancerígenas e operações diversas. 

E a periculosidade como funciona?

Agora para entender a diferença de insalubridade e periculosidade, é importante ir para o segundo conceito. Este termo está associado ao risco de vida a que o funcionário fica exposto ao executar suas atividades. 

A periculosidade é regulamentada pelo artigo 193 da CLT e especificada pela Norma Regulamentadora n°16 (NR-16). Trata-se do risco iminente de morte durante o trabalho. 

Dessa forma, para a sua caracterização, não é relevante a permanência constante ou a habitualidade no local de perigo. Afinal, poucos minutos sob tais condições são suficientes para que o trabalhador esteja sob risco de vida.

A atividade laboral nessas situações garante ao trabalhador um adicional de 30%, que incide sobre o salário-base. Isso sem contar os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participação nos lucros da empresa.

Leia também: Percepção do risco químico e os acidentes químicos e nucleares

Principais atividades com grau de periculosidade

Para compreender melhor quando é insalubridade e periculosidade, conheça as atividades com risco de vida. Isto é, os trabalhos em que incidem o valor de periculosidade.

  1. Atividades e operações perigosas com explosivos. Alguns exemplos são: armazenamento e transporte de explosivos.
  2. Atividades e operações perigosas com inflamáveis.
  3. Atividades e operações com exposição a roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.
  4. Atividades e operações perigosas com energia elétrica.

Como é verificada a existência de insalubridade e periculosidade?

Apesar de todas as explicações, as empresas ainda podem ter dúvidas. Para identificar as atividades e classificar o grau de insalubridade e periculosidade, é essencial contar com uma perícia especializada.

Até porque os riscos estão presentes em todos os ambientes laborais e uma consultoria permite reduzir essas ameaças. O que garante economia financeira e mantém a produtividade da organização.

Vale lembrar que estes conceitos não estão relacionados a nenhum sistema de classificação de perigos. Por exemplo: classificação pelo GHS ou pelo sistema de transporte de produtos perigosos. Isso porque insalubridade e periculosidade referem-se a riscos provenientes de atividades e operações específicas.  

Consultoria para avaliar o grau de insalubridade e periculosidade

Precisa de ajuda na sua companhia? Conte com a Chemical Risk! Atuamos com pareceres técnicos de insalubridade e periculosidade

Com profissionais experientes e qualificados, elaboramos os documentos necessários para o seu negócio estar em conformidade com a legislação brasileira, evitando multas, processos e demais riscos.

Ficou interessado nos nossos serviços? Entre em contato agora mesmo com nossos especialistas e solicite um orçamento!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *