Chemical Risk

atendimento@chemicalrisk.com.br
+55 (11) 4506-3196 / (11) 94732-0686 / (11) 94706-2278

Toxicidade das tintas: conheça os 3 agentes químicos mais tóxicos

Todos os processos industriais que envolvem o manuseio de produtos químicos possuem riscos associados a essas atividades. E, na indústria de tintas, esse cenário não seria diferente. Então, neste blog, vamos falar melhor sobre a toxicidade das tintas.

Riscos na indústria de tintas

Vale destacar que um trabalhador em uma indústria de tintas opera e controla equipamentos e instalações que fazem e misturam substâncias orgânicas, solventes e pigmentos para a produção de lacas e tintas sintéticas de acordo com fórmulas e especificações de ordem de trabalho.

Dessa forma, vários riscos da toxicidade das tintas estão associados a esta atuação, como por exemplo a exposição a: 

  • Vapores de solventes, tintas e vernizes que podem causar irritação e danos à saúde; 
  • Compostos Orgânicos Voláteis (VOC) em áreas de armazenamento e / ou durante a limpeza das instalações de fabricação;
  • Poeira de pigmento, durante a moagem e a mistura, assim como durante a preparação das tintas;
  • Substâncias orgânicas, que podem causar reações alérgicas, como irritação do trato respiratório e dos olhos e pele.

Quando do manuseio de tintas nos locais de trabalho, a exposição aos agentes químicos ocorre no momento da secagem da mesma. Esse processo pode ser de três tipos: 

  • Secagem por evaporação dos solventes e diluentes – Secagem física:

Nesse caso, a evaporação do solvente/diluentes já tem início quando a tinta está sendo aplicada na superfície. O solvente, ao evaporar-se, origina um estado em que todas as moléculas entram em contato umas com as outras, através da ação de forças intermoleculares, causando então a formação da película seca. 

Leitura recomendada: Agentes químicos no ar: qual a diferença entre fumos, poeiras, névoas, gases e vapores?

  • Secagem por polimerização auto-oxidativa – Secagem química: 

Neste caso, o ligante predominantemente é um óleo secativo, que, através da absorção do oxigênio do ar, gera uma reação de polimerização, por um processo auto oxidante. Esse mecanismo é observado quer os ligantes sejam óleos secativos ou resinosos, ou ainda resinas alquídicas modificadas com óleos secativos. 

  • Secagem por reações de polimerização – Secagem química: 

Neste caso, o processo de secagem se dá através de reações de polimerização que ocorrem sob determinadas condições, como ação do calor, ação de um catalisador ou ação de um agente de cura.

Composição e toxicidade das tintas

As tintas são geralmente líquidas ou em pó, constituídas de solventes, pigmentos, resina e aditivos. Tais componentes apresentam níveis elevados de toxicidade das tintas. Vamos conhecer melhor:

Solvente

O solvente é responsável pela adequação da viscosidade da tinta com o objetivo de facilitar a aplicação e a dissolução da resina, proporcionando um melhor contato entre a superfície e a tinta. Também é responsável pela solubilização dos componentes, tempo de secagem e espessura das tintas. 

Existe uma grande variedade de solventes orgânicos empregados nas tintas. No entanto, as classes de solventes orgânicos mais utilizadas são os hidrocarbonetos (tolueno, hexano, metil álcool, metil isocianato etc),  solventes oxigenados e solventes clorados. 

A maioria destes solventes apresentam compostos orgânicos voláteis e apenas um número limitado destes solventes é adequado para revestimentos.

Resina

A resina é o material ligante ou aglomerante responsável por aglutinar as partículas de pigmentos e pela aderência da tinta no substrato. Converte também a tinta do estado líquido para o estado sólido, criando a película de tinta.

Uma grande variedade de resinas sintéticas está disponível comercialmente. As que têm sido usadas com mais frequência em tintas, vernizes e lacas incluem resinas à base de celulose, resinas fenólicas, alquídicas, vinílicas, acrílicas e metacrílicas, resinas de poliéster e poliuretano, derivados de borracha clorada, estireno-butadieno e óleos de silicone. 

As misturas de resinas sintéticas fornecem propriedades características que não podem ser obtidas a partir de uma única resina. Embora a quantidade de resina na tinta varie, as concentrações de 20% a 60% por peso são as mais comuns.

Leitura recomendada: Trabalhos perigosos e os desafios de segurança de produtos químicos

Tintas epóxi

Não podemos deixar de citar as tintas epóxi ou epoxídicas, tintas que são de alta performance. O que as tornam de grande uso para combate aos problemas de corrosão. 

Sua importância vem de suas propriedades de aderência e de alta resistência química, apresentando também alta resistência à abrasão e ao impacto. As tintas epóxis são provenientes da resina epóxi, que são polímeros que contêm em sua estrutura molecular a presença do grupo epóxi.

As resinas epoxídicas de maior interesse para a fabricação de tintas anticorrosivas são obtidas a partir da reação química de condensação da epicloridrina com bisfenol A, que são agentes extremamente tóxicos. 

Pigmentos, aditivos e outros

As resinas poliuretanas possuem em sua composição isocianatos que também apresentam alta toxicidade. 

Os pigmentos são partículas em pó, insolúveis, que são divididos em inertes e ativos. Os pigmentos inertes possuem função de enchimento, textura e resistência à abrasão. Já os pigmentos ativos dão cor à tinta.

Os aditivos são utilizados para melhorar as propriedades das tintas. Os mais comuns são os secantes, plastificantes, bactericidas, antibolhas, entre outros.

Leitura recomendada: Insalubridade e Periculosidade no âmbito da segurança do trabalho

Principais preocupações com a toxicidade das tintas

Para evitar os riscos de toxicidade das tintas, alguns cuidados podem ser tomados na utilização desses materiais. Veja quais ações tomar: 

  • Conheça a composição química da tinta que está utilizando. Leia o rótulo do produto.
  • Evite o contato e utilize EPIs adequados, como luvas e botas, além de camisa de manga longa e calça comprida.
  • Avalie como será aplicada a tinta e as necessidades de proteção requeridas. 
  • O local de trabalho deve ser sinalizado, bloqueado, limpo e arrumado. 
  • Separe, inspecione e leve para o local de trabalho apenas o que vai se utilizar no dia.
  • Mantenha todas as latas fechadas e distantes das fontes de ignição.
  • Todas as latas de tintas e solventes vazios deverão ser removidas do local de trabalho ao final de cada dia.

Como garantir a segurança química e evitar o risco da toxicidade das tintas

Devido à complexidade na composição das tintas, fica claro que a avaliação dos perigos e riscos quando da utilização desses produtos deve ser realizada com todo o cuidado e detalhamento. Muitas vezes, as FISPQs desses produtos não relacionam todos os componentes presentes. O que dificulta e muito essa avaliação. 

Então, é necessário que se tenha todo o rigor na avaliação dessas documentações, assim como é devido exigir dos fabricantes a informação completa e as respectivas concentrações.

Esse é apenas o primeiro passo para a realização de uma gestão do risco químico, que deve contemplar o impacto desse produto em todas as etapas do processo na empresa. Isso inclui desde o recebimento dos agentes e a fabricação das tintas até a expedição do produto final. 

Essa análise contempla o atendimento a toda a legislação sobre produtos químicos e oferece um panorama completo do status real da empresa em relação ao compliance químico.  

Como a Chemical Risk pode ajudar sua empresa

Para garantir a segurança dos trabalhadores da sua empresa em relação à toxicidade das tintas, realizar todas as medidas preventivas e ter os documentos de segurança química em dia, conte com uma parceira especializada no assunto.

A Chemical Risk é uma consultoria em gestão de segurança e risco químico, com profissionais altamente capacitados, experientes e com conhecimento total de mercado.

Com isso, garantimos adequação total da sua empresa às normas vigentes. Nossa atuação contempla serviços de excelência, atendimento rápido e eficiente.

Confira aqui toda nossa gama de serviços de segurança química e também os nossos treinamentos para empresas.

Se quiser saber mais detalhes, tirar dúvidas ou pedir um orçamento, entre em contato agora mesmo!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *