Chemical Risk

atendimento@chemicalrisk.com.br
+55 (11) 4506-3196 / (11) 94732-0686 / (11) 94706-2278

Produtos controlados: entenda tudo e quais atividades estão sujeitas

Com certeza, você já ouviu falar a respeito dos produtos controlados. Mas, afinal, o que são os produtos controlados e por que são controlados?

Em primeiro lugar, vamos estabelecer quem são os órgãos controladores: Exército, Polícia Federal e a Polícia Civil.

A classificação de um produto como controlado pelo Exército tem por premissa básica:

  • Existência de poder de destruição;
  • Qualquer propriedade de risco que indique a necessidade de uso restrito a pessoas físicas e jurídicas legalmente habilitadas, capacitadas técnica, moral e psicologicamente.

O intuito destas regras é garantir a segurança da sociedade e do país.

Já a Polícia Federal, por meio da Divisão de Controle e Fiscalização de Produtos Químicos (DCPQ), em cumprimento à Lei 10.357/2001, realiza o controle e a fiscalização da:

  • Fabricação, produção e armazenamento;
  • Transformação e embalagem;
  • Compra, venda, comercialização, aquisição, posse, doação, empréstimo e permuta;
  • Remessa, transporte, distribuição, importação, exportação, reexportação, cessão, reaproveitamento, reciclagem, transferência e utilização de produtos químicos que possam ser utilizados como insumo na elaboração de drogas ilícitas.

Para a Polícia Civil, o interesse é fiscalizar o fabrico, importação, exportação, comércio, emprego, tráfego ou uso de matérias explosivas, inflamáveis, armas, munições e produtos químicos agressivos ou corrosivos. 

Além disso, a Polícia Civil inspeciona os depósitos e estabelecimentos de firmas industriais que fizerem comércio ou uso dos referidos produtos, armas e munições. Assim como, serve como órgão de apoio e fiscalização de campo.

Leia também: Gases asfixiantes: os perigos à saúde humana

Mas por que esses produtos são controlados?

Esses produtos são controlados devido ao impacto que provocam seja à sociedade, ao indivíduo, ao meio ambiente, às empresas, entre outros.

Controle do Exército

Os produtos controlados pelo Exército, em sua maioria, são produtos com potencial explosivo, precursores de armas químicas e demais químicos que possam ser empregados a fim de provocar destruição em massa. 

Neste sentido, se faz necessário todo o controle para garantir que tais produtos serão usados de forma adequada e não causarão nenhum acidente. Inclusive, evita que caiam nas mãos de criminosos e sejam utilizados para roubos. Por exemplo: o uso de explosivos por quadrilhas para roubar caixas eletrônicos.

Controle da Polícia Federal

Já os produtos controlados pela Polícia Federal têm como foco minimizar o problema relacionado ao uso das drogas de abuso e ao tráfico. Diversos produtos químicos podem ser empregados para realizar o refino de drogas de abuso e outros são empregadas na fabricação destas drogas. Por exemplo: 

  • Bicarbonato de sódio, ácido sulfúrico, acetona, amônia, hidróxido de sódio, álcool isopropílico, álcool etílico, outros.

Consumo de drogas

No Brasil, o consumo de drogas de abuso é altíssimo, segundo os dados do 3° Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, realizado pela FioCruz. Veja alguns dados da pesquisa:

“Os resultados revelam, por exemplo, que 3,2% dos brasileiros usaram substâncias ilícitas nos 12 meses anteriores à pesquisa, o que equivale a 4,9 milhões de pessoas. Esse percentual é muito maior entre os homens: 5% (entre as mulheres fica em 1,5%). E também entre os jovens: 7,4% das pessoas entre 18 e 24 anos haviam consumido drogas ilegais no ano anterior à entrevista.”

Ainda nesse cenário, a publicação do Relatório Mundial sobre Drogas 2019 revela que 35 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de transtornos por uso de drogas. E apenas uma em cada sete pessoas recebe tratamento.

Com base nos dados acima descritos, podemos observar que o uso das drogas de abuso é um grave problema. Neste sentido, se faz necessário todo o controle realizado pela Polícia Federal e a Polícia Civil também atua como um órgão de apoio.

Quais são os produtos controlados pelos órgãos reguladores?

Exército:

O decreto Nº 10.030, de 30 de setembro de 2019, aprova o Regulamento de Produtos Controlados. Veja exemplos de produtos controlados pelo Exército:

Leia também: Toxicologia dos gases irritantes: riscos de exposição e efeitos prejudiciais à saúde

Polícia Federal:

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Portaria Nº 240, DE 12 de março de 2019, estabelece procedimentos para o controle e a fiscalização de produtos químicos. Assim, define os produtos químicos sujeitos a controle pela Polícia Federal.

Confira os tipos de produtos descritos nas listas da PF:

Polícia Civil:

A Divisão de Produtos Controlados, por intermédio da Portaria DPC – 3, de 2-7-2008, estabelece os critérios para uso, transporte e manipulação de tais produtos.

Leia também: Percepção do risco químico e os acidentes químicos e nucleares

Quais são as empresas que estão sujeitas ao controle?

As empresas que apresentam produtos químicos descritos nas listas do Exército, Polícia Federal e Polícia Civil deverão seguir todos os procedimentos estabelecidos nas legislações vigentes. Veja as principais atividades impactadas pelas normas referentes a produtos controlados:

  • Aquisição
  • Armazenamento
  • Cessão
  • Comercialização
  • Compra
  • Distribuição
  • Doação
  • Embalagem
  • Empréstimo
  • Exportação
  • Fabricação
  • Posse
  • Produção
  • Reaproveitamento
  • Reciclagem
  • Reexportação
  • Remessa
  • Transferência
  • Transporte
  • Utilização 
  • Venda 

Além disso, as organizações deverão obter licenças para a atividade realizada e também elaborar os Mapas de Controle desses produtos.

Para o Exército, as empresas deverão obter o Título de Registro (fabricação) e Certificado de Registro (uso, armazenagem, comércio, transporte, etc.). Tal documento tem validade de até três anos com revalidação 90 dias antes do vencimento.

Já o mapa deve ser apresentado trimestralmente até o 10º dia útil do mês seguinte ao trimestre vencido.

Para a Polícia Federal, as empresas deverão obter o Certificado de Registro Cadastral (CRC) e Certificado de Licença de Funcionamento (CLF).

  • C.R.C: não tem validade. É necessário de 30 a 90 dias para atualizar e formalizar a atualização.
  • C.L.F: válido por 1 ano a contar da data de emissão e renovação 60 dias antes do vencimento.

O mapa de controle, por sua vez, é mensal, com entrega até o 10° dia útil de cada mês.

Para a Polícia Civil, as empresas deverão obter Alvará de Licença e Certificado de Vistoria.

Alvará de Licença: válido por 1 ano e renovação 90 dias antes do vencimento.

Certificado de Vistoria: válido por 3 anos e renovação 90 dias antes do vencimento.

Os mapas são trimestrais e precisam ser entregues até o 10° dia útil após o término de cada trimestre.

Como uma consultoria pode te ajudar?

Quer saber se a sua empresa tem produtos controlados? Entre em contato com a Chemical Risk. Nós temos uma equipe técnica para dar suporte completo e especializado na avaliação de seus produtos em relação à legislação dos órgãos controladores.

Também ajudamos a sua organização na concessão e renovação de licenças e esclarecimentos referente às regulamentações. Para se manter em conformidade com as leis e garantir a segurança de todos diante dos produtos controlados, consulte o nosso serviço.

Ficou interessado? Entre em contato conosco e solicite um orçamento!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *